Famosos Claudio Augusto

Belo é solto da prisão e chora nas redes sociais: “Grito em silêncio”

Belo é solto da prisão e chora nas redes sociais: “Grito em silêncio”

O cantor Belo foi solto da prisão na manhã desta quinta-feira (18) após ser detido por realização de um show ilegal durante a pandemia. Após isso, ele usou seu Instagram para se comunicar com os fãs e não segurou o choro.

Em vídeos publicados nos Stories, Belo não disse uma palavra e apenas deixou uma legenda: “Grito em silêncio. Gratidão a todos. Deus é maior. Justiça”.

Já Gracyanne Barbosa, esposa do cantor, deu mais informações sobre ele após a soltura. “Para acalmar a todos, sim, meu Tudão já está em casa. Está tudo mais calmo e ele está bem. Foi uma dor grande e hoje entendo um pouco mais de perto a dor e medo que muitos brasileiros têm ao sair para trabalhar. Estou com vocês e por vocês, mais do que nunca”, revelou.

Prisão de Belo

O cantor Belo foi preso nesta quarta-feira (17) pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ele é investigado pela realização de um show ilegal no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, em meio a restrições por conta da pandemia de Covid-19.

Ademais, Belo foi preso em Angra dos Reis, na Costa Verde. O evento que contou com a participação do artista no interior da Escola Municipal do Parque União, no último dia 13. Contudo, não teve autorização da Secretaria Municipal de Saúde. Com isso, a polícia também investiga a invasão ao colégio.

A polícia também cumpriu outros três mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão. Um dos locais checados foi a sede da produtora Série Gold, organizadora do show. Belo também terá que explicar quem pagou o cachê da apresentação.

Belo se pronunciou por meio de sua assessoria. Segundo ele, o show aconteceu com todos os protocolos necessários. Contudo, era impossível ter controle sobre todos os presentes. “Fizemos o show seguindo todos os protocolos. Não temos controle do geral. Isso nem os governantes têm. As praias estão lotadas, transportes públicos, e só quem sofre as consequências são os artistas. Que foi o primeiro segmento a parar, e até agora não temos apoio de ninguém sobre a nossa retomada. Sustentamos mais de 50 famílias”, declarou.

Claudio Augusto

Sobre o autor | Website

Jornalista formado pela UFG (Universidade Federal de Goiás), com passagem pela Rádio Universitária (UFG) e TV Anhanguera de Goiânia.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.