Connect with us

Famosos

João Augusto, filho de Gugu, revela que quer ser apresentador de TV

Claudio Augusto

Publicado há

em

João Augusto
Imagem: Reprodução

João Augusto Liberato, filho de Gugu Liberato, que morreu em novembro de 2019 após um acidente doméstico, revelou que tem vontade de se tornar apresentador de TV. Ele, que cursa comunicação e administração de empresas em uma faculdade nos EUA, fez a afirmação no evento de lançamento da campanha “Gugu Vive”, que visa incentivar a doação de órgãos.

“No futuro eu vou, sim, querer ser uma pessoa da mídia, talvez relacionado à TV”, disse ele ao portal UOL. Além disso, João Augusto exaltou o trabalho do pai: “Ele era um comunicador… Não vou dizer perfeito, porque ninguém é perfeito, mas era muito bom. Ele sabia o que falar, ele era um grande comunicador.”

João ainda disse que recebia apoio de Gugu: “Eu gostava muito. Meu pai me apoiava, gostava de me ver gravando. Era como se ele fosse o diretor, sabe? Ele gostava demais, era sensacional.”.

Sobre a vontade de neto, Dona Maria do Céu, mãe de Gugu, afirmou que incentiva ele a seguir sua vontade: “Eu acho que o João até gosta [de ser apresentador de TV]. Está no sangue. Minha neta quer fazer cinema, a Marina”, disse ela.

+ Mãe de Gugu quer conhecer pessoa que recebeu coração do apresentador: “Virou meu filho”

Maria do Céu, mãe do apresentador Gugu Liberato, que morreu em novembro de 2019, revelou que quer conhecer a pessoa que recebeu o coração do filho. Vale lembrar que Gugu sofreu um acidente doméstico na Flórida, EUA, e teve morte cerebral. Com isso, ele pôde ter os órgãos doados. “Essa pessoa virou o meu filho. Vou fazer de tudo para achar essa pessoa”, disse.

Inclusive, a fala de Maria do Céu, de 91 anos, foi dada durante o lançamento da campanha “Gugu Vive”, que vai incentivar a doação de órgãos. “Eu queria abraçar [a pessoa], queria, sei lá, queria sentir o coração dele batendo, escutar o coração dele pertinho. Já pensou, que coisa linda isso?”, contou a matriarca.

Além disso, a mãe de Gugu disse que não concordou de primeira com a doação. Contudo, cedeu após os médicos explicarem melhor a operação. “Eu nem queria assinar, no começo, para tirarem as coisas do corpo dele porque ele iria ficar deformado”, revelou em uma entrevista ao “Jornal Da Record”. Contudo, ela hoje fala que incentiva o procedimento: “Eu falo para as pessoas que quiserem doar, que elas não tenham medo que a pessoa vá ficar deformada, porque ela vai ficar igualzinha como ela era. O Gugu ficou igualzinho como ele era. Nem se notava que ele tinha tirado qualquer órgão”.

Jornalista formado pela UFG (Universidade Federal de Goiás), com passagem pela Rádio Universitária (UFG) e TV Anhanguera de Goiânia.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

⚡EM ALTA