Famosos Claudio Augusto

Do Viva a Noite ao Domingo Legal: Quem foi Gugu Liberato

Do Viva a Noite ao Domingo Legal: Quem foi Gugu Liberato

Na semana passada, fomos obrigados a dar adeus a um dos maiores comunicadores que o Brasil jé teve. Gugu Liberato de despediu da vida aos 60 anos, num acidente doméstico que qualquer um pode sofrer. Foi trocar o filtro do ar-condicionado e caiu de uma altura de quatro metros quando o piso cedeu.

Infelizmente, bateu a cabeça, o que causou um trauma tão grande que Gugu teve morte cerebral. Generoso como sempre, o apresentador já havia indicado sua vontade em ser doador de órgãos. E assim a família fez: liberou a doação de órgão de Gugu. Ele agora está vivo em outras pessoas.

Porém, colocando os acontecimentos da morte de lado, é importante celebrar e mostrar a importância que Gugu teve na TV brasileira, além de sua vida e história brilhante. Antônio Augusto Moraes Liberato, assim se chamava Gugu. Nascido no dia 10 de abril de 1959, era filho de imigrantes portugueses, em São Paulo.

Sua carreira começou ainda muito jovem, aos 14 anos. Gugu foi atrás de seu sonho, e ele se tornou realidade. Vendo Sílvio Santos pela TV, se encantou e logo passou a idealizar formatos novos para o programa do ídolo. Com isso, mandou algumas cartas a Sílvio com sugestões de novos programas.

Gugu conhece Sílvio Santos

As ideias chegaram a Sílvio, que gostou do que viu e chamou o jovem garoto para ser auxiliar de produção do “Domingo no Parque”. Já pupilo de Sílvio Santos, Gugu ganhou a primeira oportunidade à frente das câmeras em 1981, quando o SBT foi criado. Começou no “Sessão Premiada”.

Gostando do que via, Sílvio Santos pediu que criassem um programa aos sábados à noite. Assim nasceu o Viva a Noite, que Gugu dividiu por algum tempo com outros nomes. Com seu crescimento à frente do programa, Gugu passou a ser o titular da atração. O “Viva a Noite” foi o principal programa que alçou o apresentador na carreira. Com muitos quadros divertidos e musicais, a atração batia recordes de audiência, já incomodando a Globo.

O “Viva a Noite” lançou vários sucessos musicais no Brasil, como os grupos Menudos, Dominó e Polegar. No ano de 1987 veio a grande virada na carreira de Gugu, No auge da carreira, ele foi contratado pela Globo, Contudo, o patrão Sílvio Santos foi pessoalmente ao encontro de Roberto Marinho para que o contrato fosse rompido. Isso porque Sílvio iria fazer uma cirurgia e ficaria fora do ar por um tempo. Assim, ele precisava da ajuda de Gugu aos domingos.

Com o pedido, Gugu ficou no SBT e teve seu salário aumentado em dez vezes, além de assumir grande parte do domingo do canal. A estreia do animador aos domingos se deu em 17 de abril de 1988, atuando à frente dos programas “Passa ou Repassa” e “Cidade Contra Cidade”.

+Conheça Rose Miriam, a esposa de Gugu Liberato

Contudo, o polivalente Gugu se dividiu em outros programas no domingo e sábado, como o “Sabadão Sertanejo”, “TV Animal”, “Corrida Maluca”, entre outros. Todos com grande sucesso.

Porém, a coroação da carreira de Gugu veio em 17 de janeiro de 1993, com a estreia do “Domingo Legal”. A atração foi criada por ele e Homero Sales, seu fiel diretor. O programa foi um sucesso no comando de Gugu, sempre com quadros divertidos e históricos, como: Sentindo na Pele, Construindo um Sonho, Banheira do Gugu, Taxi, Gugu na Sua Casa, entre outros.

O palco do “Domingo Legal” virou o principal local de apresentador dos principais cantores do momento. Tanto que vários artistas ganharam discos de platina, ouro e diamante por lá. Vale ressaltar que Gugu foi protagonista de uma das brigas de audiência mais emblemáticas da TV, entre ele e seu “Domingo Legal” e Fausto Silva e o “Domingão do Faustão”, na Globo.

Audiências Históricas de Gugu no “Domingo Legal”

No domingo do dia 3 de março de 1996, o “DL” teve picos de 47 pontos de média cobrindo a morte do grupo “Mamonas Assassinas”. Este foi um dos maiores índices da história do SBT e o maior do programa.

Já em 15 de fevereiro de 1998, ao anunciar com exclusividade o sexo do bebê de Xuxa (a filha Sasha) Gugu alcançou 24 pontos de média.

Em 1 de outubro de 1999, o “Domingo Legal” alcança 27 pontos de média contra 22 de Faustão.

No ano de 2000, o programa de Gugu contabilizou 30 semanas seguidas e 5 não consecutivas na liderança de audiência. Já em 18 de fevereiro de 2001, ao mostrar com exclusividade o tiroteio da rebelião do presídio do Carandiru, o “Domingo Legal” alcança 36 pontos, contra apenas 21 de Faustão.

Estas foram algumas das muitas situações memoráveis que Gugu realizou no SBT. Foi, por muitos anos, pedra no sapato da Globo e, principalmente, de Faustão.

Saída de Gugu Liberato do SBT

Após anos de sucesso no SBT, Gugu decidiu mudar de casa e de ares. Em 2009, ele sai do canal de Sílvio Santos e vai para a RecordTV, com um contrato milionário. Por lá, seguiu aos domingos com o “Programa do Gugu”, que ficou no ar entre 2009 e 2013. Gugu saiu da RecordTV por cortes em seu programa e insatisfação. Contudo, em 2015 retornou ao canal da Barra Funda, mas com um acordo diferente, em cooperação com a GGP Produções, sua produtora.

Do acordou nasceu o “Gugu”, programa que foi apresentado no meio de semana. Estreou numa quarta, e, com entrevista exclusiva com Suzane von Richthofen, estreou com 17 pontos de média e vários minutos de liderança.

O “Gugu” acabou em 2017. Mas Gugu seguiu na RecordTV e em 2018 e 2018, esteve à frente dos realities “Power Couple Brasil” e “Canta Comigo”.

Legado de Gugu Liberato na TV

Gugu deixou um enorme legado na TV. Idealizou programas, quadros e atrações de sucesso. Incomodou a Globo no SBT, emissora com menos recursos. Contudo, sua inteligência e carisma supria a falta de dinheiro. Gugu impressionava e chamava atenção com pouco, com simplicidade.

Acima de tudo, Gugu tinha algo que ninguém compra ou que ninguém poderia tirar dele: carisma. E isso bastava para fazer todo mundo parar na frente da TV para se divertir.

Gugu vai deixar saudade. Mas o legado, alegria e sucesso dele ficam eternamente. Vá com Deus Gugu. Muito obrigado por tudo!

Claudio Augusto

Sobre o autor | Website

Jornalista formado pela UFG (Universidade Federal de Goiás), com passagem pela Rádio Universitária (UFG) e TV Anhanguera de Goiânia.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.