Connect with us

Televisão

Apóstolo Valdemiro vende colchão na TV após queda nos dízimos

Luiz Rodrigues

Publicado há

em

Os telespectadores da TV Mundial, emissora da Igreja Mundial do Poder de Deus, agora tem um novo produto em sua programação. O presidente da igreja, apóstolo Valdemiro Santiago, passou a fazer propaganda para uma marca de colchões.

Na peça publicitária, Valdemiro enalteceu o produto da marca, chamando-o de “dádiva de Deus”.

“Estou aqui para falar de um assunto diferente, do colchão Sono Quality. Eu morava na infância num chão batido, numa esteira de taboa. Olha o que Deus fez na minha vida. Hoje eu posso dormir num Sono Quality”, diz Valdemiro.

“É o que tem de mais avançado em tecnologia em matéria de colchão. E ele te proporciona uma sensação de bem-estar (…) Eu posso falar, porque eu tenho em casa, na minha suíte na igreja. Olha o que Deus faz na vida das pessoas. Ele vai te dar condição para você ter um também, principalmente nesse mês das mães”, continua o religoso.

Veja o anúncio, veiculado na programação da Igreja Mundial:

Valdemiro está com problemas financeiros

De acordo com o site da revista Veja, o apóstolo Valdemiro Santiago, assim como vários outros líderes, estaria tendo problemas para pagar as contas da Igreja Mundial devido à pandemia do novo coronavírus.

Com a arrecadação de dízimos em queda, o problema da Mundial é agravado, já que ela sustenta um conglomerado de mídia com canais de TV e rádio, além de mais de 6 mil templos no Brasil e no mundo.

Estratégias de Valdemiro já deram problemas na justiça

Uma das outras estratégias de Valdemiro para aumentar a receita da igreja rendeu um problema para o religioso com o Ministério Público Federal (MPF).

Após ele anunciar a venda de feijões para cura da Covid-19 pelo valor de R$ 1 mil, o MPF pediu para que o MP estadual investigasse Valdemiro por suposta prática de estelionato.

Na ocasião, o procurador Wellington Cabral Saraiva disse estar claro que o pastor “usa de influência religiosa e da mística da religião para obter vantagem pessoal (ou em benefício da igreja), induzindo vítimas em erro, pois não há evidência conhecida de cura da Covid-19 por meio de alguma divindade nem por ingestão ou plantação de feijões mágicos”.

Na última semana, o MPF também deu prazo de cinco dias para que o vídeo com o anúncio dos feijões milagrosos fosse retirado do YouTube.

Entre as personalidades que repudiaram os feijões de Valdemiro está o jornalista Chico Pinheiro, que denunciou o apóstolo através de seu Twitter.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Publicidade

⚡EM ALTA